PREFEITURA RENOVA A PASTA DO TRABALHO E EMPREGO


PREFEITURA RENOVA A PASTA DO TRABALHO E EMPREGO
PREFEITURA RENOVA A PASTA DO TRABALHO E EMPREGO

Uma advogada e professora universitária é a nova secretária de Trabalho e Emprego de Barcarena (Semute). Alexceia Ferreira assumiu a pasta há cerca de um mês e a cada dia ela fica mais inteirada da missão que tem pela frente: trabalhar pela captação, recrutamento e qualificação profissional de milhares de trabalhadores. 15 mil estão cadastrados no Sine a espera de uma oportunidade de trabalho.

A Semute oferece à população o serviço de cadastro da mão de obra local, seguro-desemprego, emissão de CTPS e RG. Atualmente, a Secretaria está empenhada na tarefa de oferecer maior qualificação profissional ao trabalhador. “Tem muito trabalhador que exerce uma função, como soldador, mecânico, e ele precisa ainda tem o nivelamento educacional, ele não tem o nível médio”, disse Alexceia.

Nesse sentido, a Semute pretende fechar em breve um convênio com a Secretaria de Educação do Estado para que a prova do Ceeja (órgão da Seduc que emite a certificação do ensino médio) seja realizada em Barcarena e não mais em Abaetetuba. A partir disso, a ideia é de que seja instalado um núcleo do Ceeja no município. “Além de trazer a prova, ele (o núcleo) vai desenvolver outros projetos”, disse a secretária.

A Semute também quer estreitar uma parceria com o governo estadual para trazer ao município o Pará Profissional, programa que oferecerá vários cursos em Barcarena. “O estado entra com os instrutores e o município entra em contrapartida com a estrutura em escolas onde serão ministrados os cursos”, afirmou Alexceia. “Teremos ainda, com o Pará Profissional, um curso de nível superior”.

A secretária disse que o edital para o curso superior de agente portuário deve sair em janeiro. “Como se pode verificar, o trabalho da Semute tem uma importante relevante para o município porque vai se preocupar não só em colocar as pessoas de qualquer jeito no mercado de trabalho, mas preparar esse trabalhador para ele permanecer nesse mercado diante das mudanças sociais e econômicas”, finalizou Alexceia.