PREFEITURA OPORTUNIZA FORMAÇÃO DE AQUAVIÁRIOS


PREFEITURA OPORTUNIZA FORMAÇÃO DE AQUAVIÁRIOS
PREFEITURA OPORTUNIZA FORMAÇÃO DE AQUAVIÁRIOS

Uma turma de 62 alunos está devidamente habilitada no curso de Aquaviários, executado pela Capitania dos Portos do Brasil, com apoio da prefeitura de Barcarena durante a primeira semana de junho. Os alunos colaram grau na noite desta sexta-feira (08), durante evento no Senai.

Com a habilitação marítima em mãos, os novos profissionais estão capacitados para atuarem como Marinheiros Auxiliares Fluviais e Marinheiros Auxiliares de Máquinas. Para José Raimundo, prestador de serviço da área portuária há 1 ano, essa foi uma oportunidade única. “Eu aguardei 8 anos pra poder conseguir esse curso, tentei várias vezes através do Ciaba, mas ao entrar em contato fui informado que precisaria de uma carta de recomendação de uma empresa de navegação que me garantisse o estágio e eu não consegui, só consegui agora em 2018”, comentou, agradecendo a oportunidade. “Grato pela prefeitura ter trazido o curso e que essa iniciativa prossiga pra que outras pessoas tenham a mesma oportunidade”, finalizou.

Representando o prefeito Antônio Carlos Vilaça, a secretária adjunta de assistência social, Odete Pantoja destacou a presença de mulheres no curso. “Me chamou a atenção a entrada de mulheres dentro da categoria marítima e isso abre portas pra novas oportunidades e conhecimentos. Isso é pra integrar e fortalecer, não somente pra ter uma carteira , mas por um significado de vida”, disse. O evento também foi prestigiado pelo Procurado Geral da Instituição Senai, Gerson Perez. “Essa é uma grande oportunidade de profissionalização e valorização, dando sustentabilidade ao parque industrial”, comentou.

A turma contemplou moradores das comunidades Fazendinha, Vila do Conde, Ilha Trambioca, Itupanema e Barcarena Sede. “Essa iniciativa da prefeitura é muito importante, pois garante aos ribeirinhos, por exemplo, que têm os seus barquinhos habilitação e as orientações necessária sobre segurança e meio ambiente”, comentou Jandira Leal, da comunidade Fazendinha .