PREFEITURA PROMOVE AÇÕES CONTRA O TRABALHO INFANTIL


 PREFEITURA PROMOVE AÇÕES CONTRA O TRABALHO INFANTIL
PREFEITURA PROMOVE AÇÕES CONTRA O TRABALHO INFANTIL

No dia mundial contra o Trabalho Infantil, 12 de junho, a prefeitura de Barcarena, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social, e da Comissão Municipal de Enfrentamento ao Trabalho Infantil, foi até a Câmara Municipal sensibilizar vereadores e a sociedade em geral sobre o tema. Concomitantemente, os Centros de Referência de Assistência Social – Cras, do Conde, Arapari, São Francisco e Zita Cunha promoveram atividades lúdicas na Praça da Bíblia.

Tema ainda muito questionado pela população, a luta contra o Trabalho Infantil vem ganhando mais força no município. A secretária municipal de Assistência Social, Juliena Nobre, aproveitou a oportunidade e esclareceu os questionamentos. “As pessoas mais antigas geralmente falam que trabalharam e não morreram por isso, mas é importante entender que existe diferença entre o ajudar em casa e o trabalhar. O trabalho envolve riscos, e qual é o pai que quer isso para o filho?”. O vereador Franklin Tavernard também comentou: “Esse é um tema traumático, mas sempre tratado com muita seriedade pela Semas. Nós pais temos responsabilidades em relação aos nossos filhos e família, e entre eles está a garantia dos estudos e o papel de mantenedores do lar”.

Enquanto o tema era debatido na Casa Legislativa, crianças e idosos dos quatro Cras do município aprendiam sobre os seus direitos de forma lúdica, logo ali perto, na praça da Bíblia. Capoterapia, pintura, dança, fantoche, circuito esportivo, foram algumas das atividades ofertadas para os usuários da Assistência Social, dessa vez focados para o Trabalho Infantil. “Essa atividade propõe resgatar o brincar da criança e do adolescente”, comentou Natalina Menezes, Coordenadora da Proteção Básica.

A prevenção e o enfrentamento às violações de direitos, entre elas o trabalho infantil, está sob o olhar e monitoramento constante da gestão municipal que em junho é ampliada. A Coordenadora do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil – Peti, Emanuella Braga, explica que se trata de um trabalho intersetorial, no qual envolve outras secretarias municipais, além de poder judiciário e organizações da sociedade civil. “Esse ano a prefeitura traz como tema ‘Não proteger a infância é condenar o futuro’, vamos focar nas piores formas de Trabalho Infantil, entre elas está o trabalho na agricultura, o trabalho doméstico, o trabalho no tráfico de drogas e a exploração sexual”, explicou.

As equipes de trabalham estarão nas ruas com blitz e panfletagens e também vão promover em cada território onde estão inseridos os Cras, o arraial “Não arraste o pé dos seus direitos”. Confira a programação completa:

13/06, às 9h, na  sala de reuniões Seicomtur: Roda de Conversa com Seicomtur e Semjel.

14/06, às 8h, no auditório da Semas: Oficina com os aplicadores dos questionários às famílias sobre o diagnóstico de TI

15/06, às 8h30, na Semagri: Oficina com os Coordenadores das feiras e mercados municipais sobre a identificação de TI nos serviços.

20/06, 9h às 12h, no Cras São Francisco: Arraial integrado dos idosos

20/06, 8h30, no auditório da Semas: Diálogo com os produtores rurais, fornecedores do PAA, sobre o TI e as atividades perigosas

21/06, às 10h, Cras Zita Cunha, no barracão da comunidade São José (Ilha Trambioca): Arraiá "Não arraste o pé dos seus direitos"

21/06, ás 16h, Cras Arapari, no Ginásio da escola Arapari:  Arraiá "Não arraste o pé dos seus direitos"

21/06, a partir de 8h, Cras São Francisco, na comunidade Vila Nova: com Ação Comunitária

24/06, na praia: Blitz social

29/06,  às 8h, Cras São Francisco, no Cras:  Arraiá "Não arraste o pé dos seus direitos" 

29/06, manhã e tarde, na Casa do Idosos:  Arraiá "Não arraste o pé dos seus direitos"