PROJETO SOCIAL DA PREFEITURA ALIMENTA SONHO DE CRIANÇAS


PROJETO SOCIAL DA PREFEITURA ALIMENTA SONHO DE CRIANÇAS
PROJETO SOCIAL DA PREFEITURA ALIMENTA SONHO DE CRIANÇAS

O que faz uma criança ter um bom desenvolvimento físico e social? O que leva um menino ou menina sonhar com um futuro brilhante? Em Barcarena, a resposta vem das quadras. André Lucas, de 13 anos, é um dos muitos alunos da escolinha de basquete do projeto Construindo o Jogo, mantido pela Secretaria de Juventude, Esporte e Lazer (Semjel) da prefeitura de Barcarena. Embora treine basquete no ginásio municipal, André afirma com orgulho que quando crescer pretende ser um jogador de futebol do Clube do Remo. “É o meu time do coração”, diz ele.    

 A Lívia Lorrane, de 12 anos, também está empolgada com os treinos na escolinha da Semjel. “O professor daqui é legal”, afirma. A convivência de Lívia com os outros alunos do projeto já tem um ano e ela nem pensa em parar. Pediu até um presente ao pai. “Ele vai comprar uma bola de basquete para mim”. O Construindo o Jogo é um projeto social que tem ajudado crianças e adolescentes a desenvolver habilidades esportivas e alimentar o sonho de ser um atleta profissional. A iniciativa da Semjel começou há cinco anos, com um pequeno grupo de meninos e meninas. Hoje já atende quase 400.

“Eles (os instrutores) nos ensinam bem”, diz o estudante João Lucas Monteiro, de 12 anos. Ele é um dos que sonham em ser um profissional do basquete do “Paysandu ou do Remo”.  A garotada que participa da escolinha tem que se dedicar na quadra, mas também na sala de aula. Todos devem estar na escola, como condição para continuar no projeto. “É uma forma de eu não ficar na rua, brigando ou fazendo o mal”, comentou Altevi Junior, de 11 anos. Ele está há oito meses na escolinha e diz gostar muito da experiência. “O treinador é simpático”, afirma.

O treinador da escolinha de basquete é Anderson Lameira, o Gaspar. Como já deu para perceber, ele é o “tio” querido das crianças do projeto. O que Gaspar fala, todos obedecem. “Ei, não pode chamar palavrão”, adverte ele na quadra durante os treinos, sempre que alguém fala algo feio. O experiente atleta profissional é servidor da Semjel e tem orgulho do que faz. Ele passa em média 1 hora e 30 minutos conversando com a turma, orientando sobre o jogo e até brincando com as crianças. “É muito gratificante. A gente se diverte com eles”, afirma Gaspar. “É uma forma de eu devolver o que me foi dado no passado”.     

PARCEIROS

As secretarias de Educação e Assistência Social do município são parceiras do projeto Construindo o Jogo. Todas as crianças cadastradas têm o direito de participar dos treinos realizados no ginásio municipal de Barcarena nos dias previamente programados. Além do basquete, os alunos têm a possibilidade de treinar também futsal, vôlei e até handebol. Às segundas-feiras, tem treino de futsal; às terças, basquete e vôlei; quarta, futsal e vôlei; quinta, basquete, futsal e vôlei; sexta, futsal, vôlei e handebol; e sábado, handebol, vôlei e basquete. Domingo é o dia do descanso.